O cenário atual do mundo em que vivemos mostra com clareza o quanto ele vem se transformando bem mais rapidamente se comparado ao sistema de educação tradicional que conhecemos. Por esse motivo, a necessidade de pensar em novas formas de aprendizado que envolvam as crianças, adolescentes e jovens desta e das próximas gerações tem aumentado consideravelmente a cada dia. Para supri-la, uma boa maneira é começar a entender sobre a importância da robótica, empreendedorismo e inovação nas escolas.

Pensando nisso, explicamos neste texto como essas três disciplinas precisam funcionar dentro das instituições de ensino, além de mostrar três razões para que você, gestor(a), implante-as no currículo da sua escola.

Boa leitura!

Entendendo sobre robótica, empreendedorismo e inovação nas escolas

Para começo de conversa, se uma pessoa do século passado tivesse a chance de reviver no ano em que estamos, com toda certeza notaria as diversas mudanças que ocorreram pelo mundo. Os transportes mudaram, bem como a alimentação, a energia, a infraestrutura urbana, a saúde e muito mais.

Entretanto, se visitasse uma escola, perceberia que pouca coisa se difere do passado: os alunos continuam sendo avaliados por meio de provas, as cadeiras continuam enfileiradas e o professor ainda compartilha seus conhecimentos diante de toda a turma. Mas qual o problema disso? Respondemos: a falta de inovação.

Para uma escola ser considerada inovadora, precisa se preocupar com a formação do sujeito como um todo, englobando tudo aquilo que faz parte dele: o social, o emocional, a política, o comportamento, o artístico etc. Então, de nada adianta uma escola buscar a inovação ao mudar somente a construção do espaço, por exemplo. É necessário investir na formação diferenciada de seus educadores, abrir espaço para novos conteúdos que se encaixem na vida real, ter a tecnologia como uma grande aliada, pensar em uma aprendizagem personalizada para cada aluno e ter vontade de mudar o sistema de ensino vigente.

Indo um pouco mais além, para que uma escola seja considerada como incentivadora do empreendedorismo, é preciso que permita que seus alunos tenham contato com iniciativas que dão prioridade à sua autonomia, favorecendo o desenvolvimento de atributos e atitudes que os façam ter condições de gerir suas próprias vidas com maior discernimento. A escola precisa entender que o empreendedorismo vai muito além de preparar os alunos para o mercado de trabalho, pois também trabalha competências úteis que os auxiliarão durante toda a vida.

Já na robótica, é preciso que a escola entenda que ela não serve apenas para estimular a criatividade dos alunos. A ideia é que ela favoreça as relações entre educadores e alunos, proporcione maior autonomia para que os estudantes se desenvolvam com base na imaginação, trabalhem o senso de coletividade e principalmente pensem fora da caixa, atuando por meio do ajuntamento de ideias coletivas, pesquisas e desafios. Vale lembrar, também, que a robótica contribui para que os professores mantenham o interesse dos estudantes sempre alto.

Como educaremos nossos filhos para o futuro

3 razões para trabalhar robótica, empreendedorismo e inovação nas escolas

Se você ainda tem dúvidas que a implantação da robótica, empreendedorismo e inovação nas escolas seja uma boa ideia, separamos três motivos que te convencerão de que as disciplinas merecem fazer parte do currículo da sua instituição de ensino. Confira:

Faz o aluno aprender de maneira divertida e criativa

Aqui, especificamente, estamos falando da robótica, mas, de certa forma, também se encaixa nas outras duas disciplinas. Além do aluno estimular sua criatividade, ele aprende a trabalhar em equipe, a utilizar a lógica, a entender sobre prototipagem, teste, erro, adequações e acertos — tudo isso se divertindo e desmistificando o uso de tecnologias complexas.

Torna a escola referência em inovação por meio da tecnologia

Sabemos que, futuramente, o sistema de ensino que conhecemos se tornará obsoleto. Por isso, o quanto antes as escolas se prepararem para as mudanças, maiores serão as chances delas continuarem atuantes no mercado em que estão inseridas.

Contudo, vale a pena lembrar que não se trata apenas de levar dispositivos eletrônicos e computadores para a sala de aula, mas de incluir a tecnologia no dia a dia dos estudantes, inovando nos recursos pedagógicos para que a educação melhore e dê um passo à frente.

Prepara o aluno, desde cedo, para o mercado de trabalho e para a vida

O objetivo do empreendedorismo nas escolas não é de “apressar” a entrada do estudante no mercado de trabalho, mas propor atividades educativas que o ajudem a ter noções financeiras e profissionais, estimulando habilidades em diversos cenários de sua vida.

Além disso, o empreendedorismo incentiva que o aluno tenha ideias criativas, estimule o comprometimento e a persistência, tenha melhor compreensão de responsabilidade, aprenda a resolver problemas e tenha autoconfiança para buscar aquilo que deseja.

E aí, gostou deste texto? Agora que você já entende sobre a importância da robótica, empreendedorismo e inovação nas escolas, comece a pensar hoje mesmo no que é preciso ser feito para que a sua instituição de ensino avance ao adotar essas três disciplinas no currículo.

Ah, caso você já esteja fazendo isso em sua escola, aproveite para compartilhar com a gente aqui nos comentários as suas experiências.

Siga-nos em nossas redes sociais:
Facebook: /SistemaiScholar
Instagram: @sistemaischolar

Até a próxima!

inadimplência-escolar